Adoçantes Artificiais induzem a Diabetes? Veja as pesquisas



Agora é a vez de questionar a substituição do comum açúcar pelo uso constante de adoçantes artificiais não calóricos. Adoçantes como sacarina, sucralose e aspartame, são protagonistas de inúmeras pesquisas, umas afirmando que não fazem mal à saúde e outras garantindo que o fazem. 

COMO AVALIAR SE ESSA MATÉRIA É REAL?  O QUE AINDA É FUNCIONAL ? OU É TUDO UM GRANDE PALPITE? PORQUE NÃO VIRAM ISSO ANTES? DUVIDAS E MAIS DUVIDAS !

 Calma! É por isso que a ciência não para, e os pesquisadores também, mas saiba que os estudos dependem de novas tecnologias e à medida que novas técnicas surgem, dão acesso a novos conhecimentos, certificações ou seja, dados atuais que atestem o resultado, ou ao menos traga mais segurança.

Então, vamos ao que dizem as pesquisas divulgadas (2014) sobre os Adoçantes.

Recentemente, veio a público o resultado do estudo sobre a sucralose, o aspartame e a sacarina publicado pela conceituada Revista Nature, que causou grande espanto, pois afeta a rotina dos adeptos de uso de produtos Diet. Os Cientistas demonstraram que camundongos alimentados com dieta contendo estes adoçantes tiveram seu metabolismo energético alterado. Os camundongos apresentaram alteração na composição e na função da microbiota intestinal, de maneira similar à que ocorre com pessoas que estão com alto nível de açúcar no sangue.  



                                          Os pesquisadores ainda não sabem como isso ocorre, mas, comprovaram que o uso diário dos adoçantes estimulam alguns microrganismos do intestino a produzirem compostos prejudiciais à insulina.
 As pesquisas mostram que o consumo frequente  de adoçantes pode favorecer o desenvolvimento de diabetes, uma vez que, pâncreas ao identificar a falta de insulina no sangue, aumenta a produção deste hormônio.

Importante ressaltar que nas pesquisas a sacarina apresentou reações mais intensas do que o aspartame e a sucralose.

  
 Os pesquisadores afirmam ainda, que estes dados necessitam de estudos mais detalhados sobre sua influência no organismo humano. Destacam a importância do alerta, pois até o momento, o consumo de adoçantes artificiais é muito grande
 E agora? ...

Como fazer o uso consciente do açúcar ou a substituição dele?...

Segue os links dos pesquisadores. 
... "Da minha parte, vou adotar a receita antiga de minha querida e amada vozinha. Vai um chazinho adoçado com mel, ai?  mmmm"


Bibliografia
SUEZ, J. et al. Artificial sweeteners induce glucose intolerance by altering the gut microbiota. Nature, set 2014. Disponível em: <http://www.nature.com/nature/journal/vaop/ncurrent/pdf/nature13793.pdf#abstract>. Obtido em: 19/09/2014 15:00h

TARANTINO, M. Doce armadilha. Revista Isto É, n. 2339, set 2014. Disponível em: < http://www.istoe.com.br/reportagens/383341_DOCE+ARMADILHA>. Obtido em: 22/09/14 15:00h

ZANINI, R.V. Prevalência de utilização de adoçantes dietéticos: um estudo de base populacional. UFP, Dissertação apresentada para obtenção do título de Mestre em Epidemiologia, 2010. Disponívelem: <http://www.epidemio-ufpel.org.br/uploads/tese/dissert%20zanini.pdf>. Obtido em: 22/09/2014 15:20h.



Compartilhar Google Plus

Autor SPA DA PELE Cosmecêuticos

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Editá-lo so no html.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial